Marcelo Jeneci - Feito pra Acabar


Bom, falem o que for, pra mim esse álbum é para apaixonados. Meu estado atual.

Queria dedicar esse post para a pequena, que esta do outro lado do oceano, espero sua volta e que essa espera seja suave, pois saudades é difícil de lidar.

O caro Marcelo que ta na foto ai em cima, é um multi-instrumentista fodido de bom, tecladista da banda do Arnaldo Antunes no Ao vivo La em casa, só pra citar um dos projetos. Também compôs "Quarto de dormir" que o Arnaldo canta, "Amado" da Vanessa da Mata também entra na jogada.

Pode parecer clichezão, mas eu demorei pra ouvir esse álbum, achava que não era tudo isso que os amigos estavam comentando, o que a mídia estava mostrando, mas é, é bom, é lindo, é sensacional.

E, o cara é da ZL, nasceu na Cohab Juscelino, que fica em Guaianazes, Zona Leste de São Paulo. Longe da civilização (leia-se centro da cidade) eu diria.

Enjoy.

Marcelo Jeneci - Feito pra acabar [2010]

  1. Felicidade
  2. Jardim do Éden
  3. Copo d'agua
  4. Café com leite de rosas
  5. Quarto de dormir
  6. Pra sonhar
  7. Por que nós
  8. Dar-te-ei
  9. Longe
  10. Tempestade emocional
  11. Show de estrelas
  12. Pense duas vezes antes de esquecer
  13. Feito pra acabar





That's all folks.

Best Coast - Crazy For You



Esse é um dos álbuns em que eu viveria dentro, ou com certeza viajaria para praia ouvindo.

É uma das coisas mais fofas que entraram na minha mente nos últimos tempos, tanto que me pego cantarolando algum trecho durante o dia.

Uma amiga me indicou por que tinha ouvido na radio Hype Machine, e me mandou o clipe. Foi amor logo nas primeiras batidas.

Tem uma sonoridade meio 80, que me lembra a época do filme Reis de Dogtown. Aquela levada meio eco com essa voz sensacional.

Enjoy.

Best Coast - Crazy For You [2010]




That's all folks.

Songs for Tibet: The Art of Peace

O astuto Dalai Lama Tensin Gyatso

Já faz um tempo que eu (Clanis) não posto aqui, desde o Danger Mouse & Sparklehorse. Peço desculpas pela demora e para me redimir vou falar sobre um álbum interessantíssmo, lançado em 2008 pela "The Art of Peace Foundation" (Fundação A Arte da Paz), uma fundação norte-americana, de Washington que apoia a causa de libertação do Tibete. O título desta organização sem fins lucrativos foi tirado de um dos livros mais lidos de todos os tempos, o chinês "A Arte da Guerra". No site da TAPF eles afirmam que por 2.500 anos o mundo estudou o clássico livro chinês, entretanto agora a humanidade chegou a tal ponto que só podemos realmente progredir através da "Arte da Paz".

Descobri o CD lendo sobre minha a musa, Alanis Morissette, que toca uma versão de "Versions of Violence". Assim como ela, cerca de 20 artistas apoiaram a iniciativa, entre eles Sting, Regina Spektor, Moby, Rush, Ben Harper, Damien Rice. Não tem como ser ruim, né? Só me assustou um pouco a última música, mas p/ quem gosta de mantras é válido.

Então ouça, vale a pena. E aproveite para refletir sobre a independência do Tibete do governo chinês e fazer boas ações :)

Enjoy.

Songs for Tibet: The Art of Peace

Disc One
1. "Hide & Seek 2" - Imogen Heap 4:08
2. "Send Your Love" (Art of Peace mix) - Sting 4:47
3. "Versions of Violence" (recorded in dressing room inCologne) - Alanis Morissette 4:17
4. "Belief" - John Mayer 3:44
5. "Better" (piano & voice) - Regina Spektor 3:08
6. "We Are All Made of Stars" (2008) - Moby 4:04
7. "Making Noise"  - Damien Rice & The Cheshire Project 4:05
8. "More Than This" (Campfire take) - Vanessa Carlton 4:49
9. "Nothing Fades" (Kosen Rufu version) - Duncan Sheik 4:28
10. "Where Are You Going" (live in Copenhagen) - Dave Matthews & Tim Reynolds 4:03

Disc Two
1. "Song of Sand" (Great City version) - Suzanne Vega 3:09
2. "All the Good in This Life" - Garbage 4:20
3. "Hope" (live for The Art of Peace) - Rush 2:23
4. "Madonna on the Curb" (Peace mix) - Jonatha Brooke 3:33
5. "In These Times" (The Concord mix) - Joan Armatrading 3:10
6. "All My Mistakes" - Jeff Cohen, Alex Ejsmont, Teitur Teitur feat. Tarira 3:58
7. "Alive in the World" - Jackson Browne 4:11
8. "Better Way" (live in Six-Fours-Les-Plage) - Ben Harper 5:00
9. "The Heart of the Matter" (Underlying mix) - Rupert Hine 5:04
10. "To Heal (And Restore Broken Bodies)" - Underworld 4:58



That's All Folks!

The Raveonettes - Lust Lust Lust



Eu já ouvi algum outro álbum deles, mas esse é o que achei mais foda, tenso, com momentos incríveis de guitarra.

Uma dupla dinamarquesa sim senhor, e com muita propriedade e guitarradas mil.

Lembro até hoje, um sábado na livraria na qual trabalhava, um amigo colocou esse álbum para tocar na loja, achei incrível, mas no momento em que começou a guitarrada da primeira musica, estava conversando com a nossa gerente, ela teve uma reação, olhar para cima como se estivesse perseguindo uma mosca com o olhar, e disse: Mas quem colocou isso pra tocar na loja? Me da o telefone. Discou o ramal do pessoal dos cd's; Que musica é essa? (nem aguardou a resposta de alguém ter culhões de dizer que o que tocava era uma banda incrível, e que esse álbum era sensacional) Pode tirar agora.

Jamais esquecerei da cara dela, e da incrível sensação de saber que ela estava sendo muito babaca, mas ok, eu tive um pouquinho de culhões e disse que esse disco era legal, É mas não pra tocar na livraria.
Depois disso começou a tocar algo muito old anos 70 a la Alpha By Night... e nunca mais se ouviu esse álbum na loja. LOL

Enjoy.

The Raveonettes - Lust Lust Lust (2007)
  1. Aly, walk with me
  2. Hallucinations
  3. Lust
  4. Dead sound
  5. Black Satin
  6. Blush
  7. Expelled from love
  8. You want the Candy
  9. Blitzed
  10. Sad Transmission
  11. With my eyes closed
  12. The best dies


Essa é a musica com a guitarra berrando que tem a historia acima:



O clipe oficial: Click aqui!

That's all folks.

Spoon - Ga Ga Ga




Ouvi Spoon, e meu mundo mudou. Rs pode parecer exagero master, mas foi o que aconteceu. Ouvi outros álbuns depois, mas não achei que foi como esse.

A musicalidade que eles usam, e o jeito como eles arranjam tudo me encantou e eu fiquei viciada nesse álbum por um bom tempo.

Tem um jeito meio "despojado", e soa algo familiar, desde a primeira até a ultima musica, talvez seja um espirito dos anos 90 se mostrando nas entrenotas, me lembra dias da semana pela manhã na primavera.

O sotaque é uma atração a parte, lindo e encantador, mesmo sendo americano.

"Don't make me a target" é a minha favorita.

Enjoy.


Spoon - Ga Ga Ga Ga

01 - Don't make me a target
02 - The ghost of you lingers
03 - You got yr. cherry bomb
04 - Don't you evah
05 - Rhthm & Soul
06 - Eddie's Ragga
07 - The underdog
08 - My little japanese cigarette case
09 - Finer Fellings
10 - Black like me



Eles na demo de uma das minhas favoritas! Dessa vez ficou bem cru:



That's all folks.

Orien Lavie




É um dos caras que eu não sei aonde achei, e um dia eu olhei, no meu furtado e para mim falecido Ipod, o que sera essa banda Oren Lavie? Coloquei para tocar. E nem é uma banda, é um cara... rs

*.*

Que coisa mais linda, é como se fosse um primo distante da Norah Jones. Claro, a Norah é uma musa pra mim, então comparar ela com outra pessoa só quando descobrir as musas do blues e do jazz.

Ele tem uma voz rouca, e com um sotaque diferente que me lembra sei la o que, mas que me é confortável e aconchegante. Ao ouvir quero estar em uma casa, que fique na encosta de uma colina, que esteja frio, e que eu esteja envolta de um cobertor... é simplesmente fantástico.

E ao pesquisar antes de postar aqui, descobri que ele tem um clipe que fez maior sucesso e é lindo e foda, feito em stop motion que é a primeira faixa desse álbum.

Enjoy.


1 - Her morning Elegance
2 - The man who isn't There
3 - The opposite side of the sea
4 - Locked in a room
5 - Ruby rises
6 - A dream within a dream
7 - Trouble don't rhyme
8 - A short goodbye
9 - Don't let your hair grow too long
10 - Blue Smile
11 - Unhiddenn Track: Quarter past wonderful




That's all folks.


Danger Mouse & Sparklehorse - Dark Night of the Soul



Conheci esse disco porque sou fã de Strokes e o vocalista, Julian Casablancas, canta na faixa Little Girl e como gosto de acompanhar o trabalho dos caras do grupo, acabei caindo em Danger Mouse & Sparklehorse.

Talvez uma história parecida possa ter acontecido com fãs de Flaming Lips, Pixies, Iggy Pop e até do cineasta David Lynch uma vez que o CD, lançado em 2010, é uma verdadeira obra prima no sentido auditivo e visual por contar com estas e outras ilustres parcerias e também por ter sido visualmente projetado pelo próprio David Lynch. Ele foi lançado apenas nos EUA e no Reino Unido em uma edição limitada (li em um blog que foram 5 mil cópias apenas) juntamente com um livro com fotos boladas por Lynch (acima tem uma delas: à dir. Danger Mouse, centr. Lynch e esq. Sparklehorse - lembrou os quadros do meu surrealista preferido, Magritte).

Inclusive há alguns fatos curiosamente sombrios sobre o álbum que valem a pena ser citados: o DJ e produtor Danger Mouse (Gorillaz, Beck e futuramente Snoop Dogg e U2) teve uma briga com a gravadora EMI e quem comprava o disco, recebia um CD-R em vez do CD. Um porta-voz de Danger Mouse afirmou em uma entrevista à Rolling Stone que nas cópias estaria escrito "Por razões legais esse CD-R não contém nenhuma música. Use-o como quiser". Não sei que fim deu isso, mas pelo que vi a discussão não veio ao público e tudo deve ter sido normalizado, senão não poderíamos ouvir o disco hoje, não é mesmo?

Outra coisa bizarra é que este foi o último álbum que Mark Linkous, do Sparklehorse, completou antes de cometer suicídio em 2010. E também um dos autores do disco, Vic Chesnutt, morreu de overdose por relaxantes musculares em 2009, antes do álbum ser lançado.

Estes arquivos que disponibilizo aqui vêm com a versão original e uma instrumental do CD todo, dá até pra brincar de karaokê :)

Briso ouvindo "Just War", "Star Eyes" e "The Man Who Played God" (esta última com Suzanne Vega, autora de "Luka" uma daquelas músicas que tocam na Alfa FM).

Enjoy!

Danger Mouse & Sparklehorse - Dark Night of the Soul

1 - "Revenge" (featuring The Flaming Lips) – 4:52
2 - "Just War" (featuring Gruff Rhys) – 3:44
3 - "Jaykub" (featuring Jason Lytle) – 3:52
4 - "Little Girl" (featuring Julian Casablancas) – 4:33
5 - "Angel's Harp" (featuring Black Francis) – 2:57
6 - "Pain" (featuring Iggy Pop) – 2:49
7 - "Star Eyes (I Can't Catch It)" (featuring David Lynch) – 3:10
8 - "Every Time I'm with You" (featuring Jason Lytle) – 3:09
9 - "Insane Lullaby" (featuring James Mercer) – 3:12
10 - "Daddy's Gone" (featuring Mark Linkous and Nina Persson) – 3:09
11 - "The Man Who Played God" (featuring Suzanne Vega) – 3:09
12 - "Grim Augury" (featuring Vic Chesnutt) – 2:32
13 - "Dark Night of the Soul" (featuring David Lynch) – 4:38

                                 

That's all folks!

Cabana Café - Jangada Elétrica


Começo meu post dizendo que gostei muito do presente de aniversário que a Bia me dedicou, o CocoRosie :) Vozinha com uma pitada de Janis Joplin e violão suave, uma delícia. Acertou em cheio, B!

Mas o estilo desta banda paulistana que vou postar aqui hoje é um pouco diferente, bem a cara da nova MPB e de bandas como Cérebro Eletrônico e Jumbo Elektro, que andam fazendo sucesso nos espaços hipsters Brasil afora, entretanto para um ouvido mais atento pode soar um pouco mais amador que CéU e afins. E é justamente por isso que eu gosto mais. Não tem aquela perfeição estética de estúdio, nem uma obsessão de técnica vocal e instrumental perfeita.

A verdade é que me lembra bastante os momentos "banquinho-violão-cerveja" que aconteciam com frequência na época da faculdade, principalmente na faixa "Samba Rap Hour" (diga-se de passagem que estou formada há apenas uns meses, e esse passado recente já virou "época", haha).

Mãs ouvi dizer que o Cabana Café está gravando um disco profissional... então começa aquela coisa de mainstream e tal e não sei quanto a vocês, mas quando a banda fica famozinha eu costumo pegar um bode dela. Espero que ninguém enjoe desta, mas pelo menos vamos poder dizer que conhecíamos antes dela ficar famosa! (Quem sou eu pra falar dos hipsters).

Brisem muito escutando Cayera.

Enjoy!

Cabana Café - Jangada Elétrica

1 - Café Super Mambo
2 - Jogo de Malandro
3 - Garoa
4 - Cayera
5 - Samba Rap Hour


That's all folks.

CocoRosie - La Maison de Mon rêve



Esse post é de presente para a Clanis, que começou agora aqui no Ponto B, e ela pediu para colocar algo que eu achei que ela fosse gosta, bom espero que goste. ;)

Essa como tantas outra é uma banda meio achada não sei como, e já não me lembro quando, que gosto muito, e é uma das que queria ouvir por horas a fio em uma tarde tranquila, de frio que esteja chovendo ou que esteja sol, mas que é perfeita para esses dias de abril em que o outono começa a mostrar a sua cara para que o inverno venha com tudo.

Uma das minhas musicas favoritas é a "Jesus Love Me" em qual ela fala:


"Jesus loves me 

But not my wife 
Not my nigger friends 
Or their nigger lives 
But jesus loves me 
That's for sure 
'Cause the bible tells me so" 


Que é para calar a boca de qualquer religioso fanático. Simples e completo.


Outra que gosto muito é "Good Friday"


"I once fell in love with you 

Just because the sky turned from gray 
Into blue "


São duas irmãs quem formam a banda uma, eu sei que uma é beata e toda certinha, e a outra é lésbica. Bom isso segundo me contaram, rs.


Enjoy.


CocoRosie - La Maison de Min Rêve



  1. "Terrible Angels" – 4:10
  2. "By Your Side" – 3:59
  3. "Jesus Loves Me" – 3:10
  4. "Good Friday" – 4:23
  5. "Not for Sale" – 1:19
  6. "Tahiti Rain Song" – 3:36
  7. "Candy Land" – 2:56
  8. "Butterscotch" – 3:08
  9. "West Side" – 1:24
  10. "Madonna" – 3:49
  11. "Haitian Love Songs" – 4:55
  12. "Lyla" – 4:04




That's All Folks.

Forgotten Boys - Stand by the D.A.N.C.E.


Queria agradecer a Clanis, que topou dividir o Ponto B comigo, pois estava muito difícil de mante-lo, por tempo e por freqüência, como no estimulo que é para mim, ter uma pessoa como ela colaborando por aqui. Valeu Clarinha!

Vamos lá.

Esses caras ai, tocam muito, e tocam nesse álbum uma das raízes do mais puro rock and roll!

O segundo eu sei que é o Chuck Hippolito, que era casado com a Débora muah Falabella. Sei também que contaram com o Fralda no baixo, que saio do Ratos de Porão para se dedicar ao Forgotten.

A musica que coloquei o video abaixo é uma das que eu mais gosto, e uma das historia mais bem boladas em uma musica que eu já escutei, ela é provocante, e incrível.

Enjoy.

Forgotten Boys - Stand by the D.A.N.C.E.


  1. Stand By The D.A.N.C.E.
  2. All You See
  3. Get Load
  4. Não Vou Ficar
  5. Watching Over You
  6. Diferent Taste
  7. Hey, Hey, Hey
  8. Blá Blá Blá
  9. On The Hillside
  10. Falling Higher
  11. Buy Buy Baby
  12. The Ballad Of
  13. 5 Mentiras
  14. Just Done



That's all folks.

Rosie and Me - Arrow of My Ways


Estou há um certo tempo em devaneios tentando achar uma boa frase de introdução para me apresentar, mas antes devo explicar uma coisa: sou a mais nova "postadora" - se é que esta função existe - do maravilhoso Ponto B. Tive a honra de receber o convite da Bea para participar e aqui estou, transformando em linhas um pouco da música que mora em mim.

Assino como Clanis, meu nome de guerra e, para começar bem nossa amizade, vou recomendar uma jóia do Folk nacional: o disco Arrow of My Ways, da banda curitibana Rosie and Me. Este álbum é o primeiro do grupo e está sendo lançado... olha só que curioso: hoje! Quem quiser ainda dá tempo de correr para o Sesc Pompéia, em São Paulo, e conhecer de perto o trabalho dos guris ao vivo, às 21h. Mas para quem chegou tarde, resta simplesmente baixar no link abaixo e esperar ansiosamente para um próximo show.

Recomendo vivamente também que entrem no site da banda e fucem em tudo que tem por lá, inclusive na parte de Discografia ;)

So just...

Enjoy.

Rosie and Me - Arrow of My Ways

1 - Home (Intro) feat. Joshua Thomas
2 - Where The Heart Is (feat. Joshua Thomas)
3 - Shotgun To The Heart 
4 - Light You Up
5 - Southern Home
6 - I Couldn't Reach You
7 - Treehouse
8 - Arrow of My Ways (feat. Greg Thomas)
9 - Jamie
10 - Carry On


That's All Folks.

Karen O and the Kids - Where the Wild Things Are



Sim senhores, o Ponto B está de volta a ativa e com uma convidada para me ajudar na missão de apresentar e ajudar com as musicas bacanas.

Because Here is where the good music are.

A moça ai da foto é uma das que eu tenho mais respeito, e uma das que eu quero ser quando crescer.

Karen O é o seu nome e ela também toca no Yeah Yeah Yeahs, ela é sul-coreana, e surpreende com sua voz as vezes gritada as vezes suave, com um tom que me toca no fundo do peito, como na musica abaixo.

Um fato que achei sensacional, é que ela foi em um dos eventos de divulgação do filme vestida como o Max, como na foto, com um violão de baixo do braço.

As letras são sensacionais, e ela conseguiu fazer a trilha sonora perfeita. Não consigo imaginar esse filme sem essa trilha, ele seria apenas bom, e não sensacional, como é o caso.

Quem não assistiu assista, quem não ouviu ouça.

Muah Karen O sua linda.

Enjoy.

Karen O and The Kids - Where the Wild Things Are

1 - Igloo
2 - All is Love
3 - Capsize
4 -Worried Shoes
5 - Rumpus
6 - Rumpus Reprise
7 - Hideaway
8 - Cliffs
9 - Animal
10 - Lost Fur
11 - Heads Up
12 - Building All This Love
13 - Food Is Still Hot
14 - Sailing Home





That's All Folks.

Marcelo Camelo - Sou



Acho que não preciso falar muito. Ouçam.

Menina Bordada é a minha favorita.

Enjoy.


  1. "Téo e a Gaivota" 
  2. "Tudo Passa"
  3. "Passeando"
  4. "Doce Solidão" 
  5. "Janta" 
  6. "Mais Tarde"
  7. "Menina Bordada" 
  8. "Liberdade"
  9. "Saudade"
  10. "Santa Chuva"
  11. "Copacabana"
  12. "Vida Doce"
  13. "Saudade (faixa bônus)" 
  14. "Passeando (faixa bônus)" 
 

That's all folks.

The Amazing Broken Man

Mais um post de uma pessoa querida.





The Amazing Broken Man

por Carolina Silvestrini, d'O Peixe Solúvel (opeixesoluvel.blogspot.com)


Banda-de-um-homem-só cheia de dias de chuva e lençóis tristonhos na cama com pretensões de fantasma, formada por Odorico Leal, do Piauí, também guitarrista da October Leaves.
The Amazing Broken Man, descoberto pelo produtor britânico Kyle Lynd, do seriado Skins (a música New Year Son aparece em um dos episódios da quarta temporada), é um Jeff Buckley + Thom Yorke em sua melhor forma. As composições e letras ousam penetrar aquela bolha de ar azul onde poucos músicos brasileiros se deixam entrar, sem negar a influência de Tom Jobim e Scott Walker.

Odorico ainda não lançou nenhum álbum solo, mas cada faixa de seu EP, Lullabies for Western Children, parece embebida numa melancolia adocicada, quase inofensiva, num fundo musical minimalista. Sua voz é tão suave que é como se, de fato, ele cantasse para uma criança prestes a adormecer. Enfim: não tem como não amar.

Enjoy.



That's all folks.

Orquestra Imperial - Carnaval Só O Ano Que Vem



Um dos meus achados mais legais de todos os tempos para mim foi a Orquestra Imperial, a qual não fazia idéia que existisse até ver no "Orkut" (sim minha gente, aquela rede social que entrou no ostracismo, lembram?) que ela gostava da tal banda.

Ao ir atras gostei logo de cara em uma época que não gostava de samba e nem me familiarizava com o gênero.

Uma voz se destacou logo de inicio para mim, ela cantava uma das minhas musicas favoritas desse álbum chamada "Supermercado do Amor" pela lindíssima, simpática, doce e hoje em dia uma das minhas musas: Nina Becker.

O amor e deslumbre pela Thalma de Freitas foi um pouco mais demorado, mas não menos encantador. Aconteceu ao assistir o show Gainsbour Imperial.

Dentro do time de feras que compões a Orquestra estão Kassin (+2), Domenico (+2, Adriana Calcanhotto), Moreno Veloso (+2, com seu modelito de dar muita risada), Bernas Seppas, Rubinho Jacobina, Wilson das Neves, Amarante (Los Hermanos).

Esse baita time faz uma festa tão linda que a platéia se faz extensão do palco, e tudo vira uma coisa só.

Você ainda vão ver eles por aqui mais algumas vezes.

Essa é a escalação do time de feras:

Thalma de Freitas (voz)
Nina Becker (voz)
Moreno Veloso (percussão e voz)
Duani Martins (voz e cavaquinho)
Wilson das Neves (voz e percussão)
Berna Ceppas (sintetizadores e percussão)
Kassin (baixo)
Domenico Lancellotti (bateria)
Rubinho Jacobina (voz e teclados)
Nelson Jacobina (guitarra e violão)
Pedro Sá (guitarra)
Bartolo (guitarra)
Stephane San Juan (percussão)
Leo Monteiro (percussão eletrônica)
Felipe Pinaud (flauta e arranjos de sopro)
Bidu Cordeiro (trombone)
Mauro Zacharias (trombone)
Altair Martins (trompete)



Enjoy


Orquestra Imperial - Carnaval só o ano que vem [2007]



1. O Mar e o Ar
2. Não Foi em Vão
3. Ereção
4. Jardim de Alah
5. Rue de Mes Souvenirs
6. Yarusha Djaruba
7. Era Bom
8. Salamaleque
9. Ela Rebola
10. De um Amor em Paz
11. Supermercado do Amor
Esses dois videos não tem em nenhum álbum, e eles só tocam nos shows, aproveitem pois a busca por eles foi grande, mas valeu a pena.
Essa é do Rubinho Jacobina, e tem só em seu Cd solo:



Essa é muito legal... e foi a mais difícil de achar:




Essa é do album:



That's all folks.